333bet -Nesta quinta-feira (18), o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria pela condenação do ex-presi

STF forma maiori333bet -a para condenar Fernando Collor

Nesta quinta-feira (18),333bet - o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria pela condenação do ex-presidente Fernando Collor de Melo por corrupção e lavagem de dinheiro.

Até o fechamento da sessão da Corte, seis ministros haviam votado pela condenação de Collor: Edson Fachin, relator do processo no STF, Alexandre de Moraes, André Mendonça, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Cármen Lúcia. Somente Kássio Nunes Marques, um dos dois indicados por Bolsonaro, votou pela inocência do ex-presidente.

Leia também: Cercado pela extrema direita, Dallagnol se despede da Câmara atacando o TSE

Collor é acusado pela Procuradoria-Geral da República de ter recebido R$ 29,9 milhões em propina, entre os anos de 2010 e 2014. O esquema teria ocorrido, de acordo com a denúncia, em contratos de troca de bandeira de postos de combustível da BR Distribuidora.

“O conjunto probatório produzido nestes autos e já exaustivamente analisado no decorrer deste voto é apto a dar suporte à narrativa acusatória exposta na denúncia, no sentido de que os acusados, de fato, integravam grupo organizado destinado à prática de crimes no âmbito da BR Distribuidora S/A, por meio dos quais auferiram vantagem indevida de natureza pecuniária”, afirmou o relator Edson Fachin no processo.

Edição: Nicolau Soares


Relacionadas

  • STF retoma julgamento sobre proibição de pulverização aérea de agrotóxicos nesta sexta (19)

  • Cercado pela extrema direita, Dallagnol se despede da Câmara atacando o TSE

  • 81 senadores, 82 votos: em 2019, eleição no Senado teve que ser refeita após suspeita de fraude

Outras notícias

  • Tarcísio de Freitas é eleito governador de São Paulo

  • Wilson Lima (UB) é reeleito governador do Amazonas

BdF

  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.sitemap