today777 reclame aqui -A Procuradoria-Geral da República (PGR) se posicionou favoravelmente ao retorno de Ibaneis Rocha (MD

PGR é favorável ao rtoday777 reclame aqui -etorno de Ibaneis Rocha ao governo do DF

A Procuradoria-Geral da República (PGR) se posicionou favoravelmente ao retorno de Ibaneis éfavorátoday777 reclame aqui -Rocha (MDB) ao cargo de governador do Distrito Federal, em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF).  

Continua após publicidade

Ele foi afastado do cargo após os atos criminosos praticados por bolsonaristas em 8 de janeiro, nas sedes dos Três Poderes. Na ocasião, o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou o afastamento de 90 dias por considerar que Ibaneis teve uma conduta dolosamente omissiva. A decisão vence no próximo 9 de abril. 

No entanto, segundo o subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos, coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos da PGR, que assina a manifestação, o afastamento exige "justo receio de sua utilização para a prática delitiva". O requisito, porém, não estaria presente no caso. 

"Atualmente não estão preenchidos os requisitos da medida cautelar de afastamento da função pública, sem embargo da futura análise a respeito da existência ou não de provas para a responsabilização penal", argumenta. 

Mais polêmicas de Bolsonaro 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, autorizou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a colher depoimento do e ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres. A oitiva será na próxima quinta-feira (16), às 10h, por videoconferência. 

O também ex-ministro da Justiça será ouvido no âmbito de um processo que pode tornar Jair Bolsonaro (PL) inelegível. O ex-presidente é investigado pelas declarações golpistas feitas durante uma reunião com embaixadores estrangeiros, no Palácio do Planalto, em julho do ano passado.


Anderson Torres / Marcelo Camargo/Agência Brasil

A pedido do corregedor-geral do TSE, Benedito Gonçalvez, Torres será questionado sobre o seu suposto envolvimento na reunião com os embaixadores e sobre a minuta de um decreto golpista encontrado em sua residência pela Polícia Federal.  

O documento, que foi incluído no processo por unanimidade do TSE, autorizava Bolsonaro a declarar estado de defesa nas sedes do TSE para reverter o resultado da eleição presidencial do ano passado.    

Edição: Sarah Fernandes


Outras notícias

  • Brasil condena ato de terrorismo na Rússia e se solidariza com vítimas

  • Golpismo bolsonarista incendeia carros e destrói tubulações de água no fim de semana

  • EUA afirmam ter matado líder do Estado Islâmico em operação com 6 crianças mortas

BdF
  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.sitemap